Programa Antídoto Portugal » Como colaborar?
14 de Dezembro de 2017
 
 Como colaborar?

DIVULGAÇÃO:

A melhor forma de colaborar na luta contra o uso ilegal de venenos é através da divulgação do Programa Antídoto - Portugal e dos procedimentos de actuação correctos em caso de suspeita de envenenamento. Para isso, divulgue o sítio na Internet
www.antidoto-portugal.org através de todos os seus contactos, contribuindo para uma maior difusão do programa e alerta para este problema do uso ilegal de venenos.

RECOLHA DE INFORMAÇÃO:

Sempre que souber de algum caso de suspeita ou confirmação de envenenamento, por favor tome nota de todos os dados e comunique-os aos responsáveis do Programa Antídoto - Portugal. Para uma melhor organização da informação, sempre que possível preencha o inquérito (
versão word ou versão pdf
) sobre casos de envenenamento. Em todas as situações deve certificar-se de que foi apresentada uma queixa na GNR local. Caso ainda não tenha sido, incentive as pessoas envolvidas no caso a fazê-lo.


PARTICIPAÇÃO DIRECTA:

A nível institucional, qualquer entidade pode apresentar uma proposta de participação no grupo de trabalho do Antídoto como entidade parceira ou colaboradora. Este grupo está sempre aberto a novas adesões que contribuam para alcançar os objectivos traçados.

A nível individual ou através de alguma organização a que pertença, proponha aos coordenadores do Programa Antídoto - Portugal a realização de acções de sensibilização e divulgação na região o­nde reside. Através da cedência de material ou colaborando pessoalmente, os responsáveis pelo programa apoiarão e participarão nas iniciativas.


INVESTIGAÇÃO:

Se pretende realizar algum trabalho científico (desde um pequeno trabalho curricular ou um relatório de estágio até uma tese de mestrado ou doutoramento) relacionado com a temática dos efeitos dos tóxicos na fauna, o Programa Antídoto - Portugal, através dos profissionais e instituições que dele fazem parte, tem todo o interesse em ceder toda a informação de que dispõe e em apoiar a nível técnico o desenvolvimento do trabalho. Para tal, basta entrar em contacto com os coordenadores.


ELABORAÇÃO DE PROJECTOS:

O Programa Antídoto - Portugal não recebe apoios financeiros estatais directos, pelo que todas as acções são financiadas por projectos. Se estiver interessado em colaborar na elaboração ou apresentação de algum projecto, a título individual ou institucional, os coordenadores terão todo o interesse em estudar as diferentes possibilidades de trabalho.


ANGARIAÇÃO DE FUNDOS:

Na ausência de recursos financeiros contínuos e para além das candidaturas de projectos existem outras possibilidades de angariação de fundos, que passam por contactos com várias entidades para apresentação de propostas de parcerias para cedência dos recursos financeiros necessários para a realização de acções, e/ou de material necessário para as diferentes áreas de trabalho do programa. Se desejar colaborar neste tipo de tarefas, o programa terá todo o interesse em envolvê-lo nos grupos de trabalho que estão em curso para esses efeitos. 


VOLUNTARIADO E ESTÁGIOS:

Caso tenha disponibilidade e interesse em colaborar na luta contra o uso de venenos, contacte os responsáveis para propor ideias ou discutir as diversas possibilidades de trabalho que existem em várias áreas de actuação do Programa Antídoto - Portugal.

Ver informações sobre estágio não remunerado no Programa Antídoto - Portugal aqui

webmaster@antidoto-portugal.org

Copyright © 2005 Programa Antídoto-Portugal