Programa Antídoto Portugal » Notícias » Antídoto na Imprensa
29 de janeiro de 2020
 
 Antídoto na Imprensa
20/02/2003
Especialistas Ibéricos em Arcos de Valdevez

Especialistas ibéricos em Arcos de Valdevez - Programa contra a acção dos venenos sobre a fauna selvagem em debate
Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2003
in Gazeta Digital - Jornal Digital das Terras de Valdevez e Montaria de Soajo

No passado fim de semana decorreu na Casa das Artes Concelhia, com a cooperação da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, um encontro de trabalho entre especialistas ibéricos que debateram o programa nacional contra a acção dos venenos sobre a Fauna Selvagem.

Com um território extenso integrado na área protegida do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), o município de Arcos de Valdevez constitui uma área privilegiada para a aplicação das propostas de medidas para a estratégia nacional, incluídas no documento de trabalho.

A organização desta primeira reunião do grupo de trabalho, esteve a cargo do NEPA (Núcleo de Estudo e Protecção do Ambiente), QUERCUS (Associação Nacional de Conservação da Natureza) e PNPG.
Após o I Encontro Ibérico de Recuperação e Conservação da Fauna Selvagem, realizado em Castelo Branco entre 31 de Outubro e 3 de Novembro de 2002, foi definido como ponto de máxima prioridade estruturar um programa de estudo e acção contra o uso de venenos sobre a fauna selvagem, uma vez que as taxas de mortalidade e impacto sobre as populações selvagens são dramáticas nos países em que este assunto é minimamente estudado. Em Portugal, os casos confirmados são escassos e os processos judiciais associados aos mesmos são ainda mais raros.

Esta reunião de Arcos de Valdevez permitiu a criação de um grupo de trabalho ibérico, que troca experiências entre si, para abordagem inicial ao problema do uso de venenos para controlo de predadores. Estiveram presentes diversas instituições e organizações que podem ter um papel decisivo no programa, e cuja acção coordenada entre todos será a única forma de conseguir viabilizá-lo.

Em jeito de conclusão, os participantes referiram que, o uso ilegal de venenos é talvez a maior ameaça sob a qual se encontra a conservação de algumas espécies protegidas mais importantes da Península Ibérica. Tendo em conta o crescente uso que se vem verificando nos últimos anos, os venenos são talvez a principal ameaça para a qual as organizações relacionadas com a conservação da natureza devem dirigir os seus esforços a curto prazo.


Voltar à lista de notícias
webmaster@antidoto-portugal.org

Copyright © 2005 Programa Antídoto-Portugal