Programa Antídoto Portugal » Notícias » Veneno na Imprensa
08 de dezembro de 2019
 
 Veneno na Imprensa
23/07/2003
Cães envenenados em plena cidade (V.N. Foz Côa)
 

Cães envenenados em plena cidade (V.N. Foz Côa)
Rádio Ansiães, 23 de Julho de 2003

por Eduardo Pinto


O envenenamento de cerca de uma dezena de cães, em plena rua, está a deixar incomodada parte da população da cidade de Vila Nova de Foz Côa.

Os proprietários dos malogrados animais estão mesmo revoltados e exigem o apuramento de responsabilidades, apesar da dificuldade que existe para identificar os eventuais culpados.

José Soares enterrou o seu perdigueiro português há uma semana. O cão estava habitualmente preso, mas no dia em que morreu tinha-se soltado. O dono acabou por encontrá-lo a espumar-se e a contorcer-se no chão. Apesar de, imediatamente, lhe ter feito uma lavagem e administrado uma injecção anti-veneno não conseguiu salvá-lo.

"É assim que são tratados os amigos do homem em Vila Nova de Foz Côa. Andam a cair como tordos nas ruas. Parece que vivemos numa aldeia do terceiro mundo" disse.

José Soares já comunicou o seu desagrado à câmara municipal e à junta de freguesia de Foz Côa, entidade responsável pela gestão do canil municipal. Apesar de não possuir provas concretas, julga que "entre o pessoal da câmara afecto à limpeza e aos jardins ou ao serviço da junta, alguém mandou alguém fazer isto", acusou.

Por seu turno, o presidente da Junta, José Carlos, confirmou que há pouco tempo recolheram dois cães envenenados na via pública, que pelo seu aspecto eram vadios. Sobre as suspeitas levantadas em relação ao canil, o autarca adianta que a sua função "é recolher os animais de forma digna", pelo que "essa ideia não tem qualquer cabimento". "Tenho a certeza que o pessoal afecto ao canil ou à junta de freguesia nunca faria uma coisa dessas", concluiu.

 

http://www.radioansiaes.nostri.pt/sociedade/soc03621.asp







* Colabore com o Programa Antídoto - Portugal, reunindo e enviando-nos todas as notícias e referências ao uso ilegal de venenos para: antidotoportugal@gmail.com

webmaster@antidoto-portugal.org

Copyright © 2005 Programa Antídoto-Portugal